Portões Automáticos: Qual dá menos defeito?

Os portões Automatizados são os equipamentos que mais trabalham todos os dias em um Condomínio!

Em alguns prédios um portão automático de garagem pode abrir e fechar centenas de vezes por dia. Saiba mais!

Por ser um equipamento que está em constante uso, é essencial uma boa conservação mensal, para minimizar o desgaste das peças que compõe o sistema e proporcionar segurança aos usuários do sistema de automatização do portão.

Os portões automáticos podem ser dos seguintes modelos:

Modelo Basculante – abrem para cima. Saiba mais!
Modelo Deslizante – abre para os lados, correndo sobre trilhos que podem ser instalados na parte de cima da folha ou perto do piso. A escolha é simplesmente uma questão de espaço no local da instalação. Saiba mais!
Modelo Pivotante (Pivo) – abrem e fecham como uma porta ou janela. E podem ser simples quando tem uma só folha ou duplo se o portão tem duas folhas. Saiba mais!

OS PORTÕES MODELO BASCULANTE: São os mais comum em condomínios, por ocupar menos espaço para a instalação dos equipamentos. Mas é um tipo de portão que precisa de muita atenção na manutenção.

Portões deste modelo trabalha contra a gravidade. Obrigatoriamente tem de ter um contrapeso (caixa cheia de ferro, pedra ou areia) para minimizar a força que o motor faz para levantar o portão. Quanto mais pesada for a folha do portão, mais pesado deverá ser o contrapeso e isto acarreta maior pressão no cabo de aço que sustenta este contrapeso e a folha do portão.

Vista da parte estrutural de um portão com automação horizontal.

Este tipo de portão pode ser automatizado de duas maneiras, Horizontal e Vertical.

Instalação Horizontal: o motor é instalado na parte de cima do portão, no sentido horizontal. Neste caso o motor tem um braço longo de aproximadamente 2 metros de comprimento.

Instalação Vertical: o motor é instalado ao lado da folha do portão, em pé. Só é recomendado se a folha do portão for bem leve e não tiver mais de 2,70 cm. de largura. E o portão deve ter rigidez mecânica, porque o motor vai puxar este portão sempre por um lado. Isto tende a empenar este portão com o tempo. E se a folha do portão empena, um dos lados poderá se prender na coluna laterais do portão, impedindo o fechamento ou abertura.

Portão com automação modelo deslizante, com trilho no piso.

OS PORTÕES MODELO DESLIZANTES abrem de forma lateral, como uma porta de correr sobre trilhos. Este trilho pode ser instalado na parte de cima ou no piso. Este modelo de portão é considerado pelos especialistas como o equipamento que dá menos defeito.

Mesmo assim, precisa de manutenção preventiva constante. O motor deve estar de acordo com as especificações do fabricante para o peso da folha do portão e o fluxo de veículos por dia.

OS PORTÕES MODELO PIVOTANTES. A folha gira sobre pivos (dobradiças). Estas dobradiças e o portal têm de ser fortes o suficiente para sustentar a folha do portão em movimento e mantê-lo no prumo. Se o portão sair do prumo, poderá arrastar no chão ou se prender no portal. O que acarretaria falha no funcionamento do sistema como travar, queimar a central ou o próprio motor

Qual modelo de portão automático dá menos defeito?

Difícil uma resposta. Um Sistema de Automação de Portão de Garagem tem três partes básicas, que têm de trabalhar em perfeita sintonia para o conjunto funcionar com precisão:

  1. Motores
  2. Central de comando (Eletrônica) e
  3. Parte Estrutural.

Motor: As causas de defeito mais freqüentes nos motores de portões automáticos, têm origem em falhas na parte estrutural do sistema. A escolha inadequada do motor para o peço do portão ou o trabalho médio dia-dia. O motor tem de ser compatível com a freqüência de uso do portão (fluxo de veículos dia) e com o peso do portão. Isto vale para todos os sistemas de automação de portão, seja Basculante, Pivotante ou Deslizante.

Se o motor não foi bem dimensionado, irá se desgastar prematuramente diminuindo seu tempo de vida útil. Um motor subdimensionado pode funcionar bem por um período e depois começar a falhar, queimar o estator com freqüência, quebrar partes internas ou travar (devido ao sistema de desligamento automático em caso de super aquecimento).

Uma novidade no mercado de automação de portão de garagem são os motores que abre e fecha o portão muito rápido, os motores modelo Spyd.

Um erro comum é querer “aumentar a segurança” que um sistema de automação de portão proporciona, por se instalar motores que abrem e fechem o portão mais rápido, sem reformas na parte estrutural do portão. Teoricamente, um motor que abre e fecha o portão mais rápido, daria mais segurança para o condomínio. Mas se a parte estrutural (folha do portão, portais, trilhos, etc) não suportarem o arranque e desaceleração de um motor mais rápido, o sistema dará mais defeitos do que funcionará. A segurança neste caso é apenas teórica. Saiba mais!

Os motores Spyd são recomendados apenas para os portões modelo deslizantes e basculantes com automação horizontal, que sejam leves e com baixo fluxo de veículos. E não para portões pesados ou que abrem e fechem centenas de vezes por dia.

Central de Comando (Eletrônica): um motor não funciona sozinho, tem uma placa eletrônica (central de comando) para fazer o sistema funcionar. Este equipamento eventualmente pode dar defeito, queimar, sofrer interferências. Saiba mais!

Estrutural: Outra causa de defeito freqüente são os desgastes da parte estrutural do sistema de automação do portão. Vamos falar com mais detalhes sobre esta parte em outro artigo. Saiba mais!

 

Dica de manutenção: Portão abre só para um lado.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s