Motor de Portão – Estator em curto

Motores para portão – Estator em curto-circuito com a carcaça. Defeito para quebrar a cabeça de técnicos.

Como testar um motor de portão de garagem é fácil. Encontramos os passo-a-passos aos montes na internet. Mas, nos meus vinte anos de experiência em manutenção de portões automatizados, o comportamento de um motor com defeito me surpreendeu.  

Defeito apresentado: O Motor não desligava ao chegar nos sensores de fins de curso. Ficava “roncando”  sem girar para um lado ou para outro e superaquecia ao ponto de sair fumaça. Até ai, nada de mais.

Primeiro: Por não girar e ficar só “roncando”. Iniciei os testes padrão no capacitor, rolamento interno do motor, folha do portão (parte estrutural) e nada com defeito.

Segundo: Como o motor não desligava, suspeitei também de defeito nos sensores de fim de curso, imãs, fios, conector na central e a própria central de comando do motor. Tudo foi testado e nada com defeito. 

Ai desliguei o comum do motor na central. A ideia inicial era testar melhor a central, para ver se os relés não estavam travados. Ao dar o primeiro comando com o controle remoto, o motor começou a “roncar”. Como podia isso acontecer, com o comum do motor desligado?

Assim, desliguei também uma das fazes do motor. Neste momento, só ficou um fio do motor (uma fase) ligado na central. Dei o comando com o controle. Motor continuou “roncando”. Como poderia ser isto? Não é possível tensão elétrica com uma só fase!

Ai sim, a ficha caiu. O motor é de 220 Vac, monofásico. Então não importa qual fase esteja ligada ao motor. Se o Estator estiver em curto com a carcaça do motor, teremos teoricamente uma tensão de 110 Vac. (fase e terra). Isto é suficiente para o motor “roncar”, mas não fazer a rotação. Neste caso o motor só pode ser desligado por um disjuntor ou tirando o fuzilável da central.